13 outubro 2012

Basta de 'MIMIMI'

É nos bastidores que tudo se revela. Hoje as fotos não são bonitas, o assunto é sério e para ser pensado.
Recebemos sempre comentários que elogiam os trabalhos, as fotos e parece que tudo por aqui surge perfeito num passe de mágica. 
A combinação das cores dá certo, a medida do tecido é exata, o material está sempre disponível e o mundo gira redondinho, certo? 
Em parte sim, o mundo gira redondinho, mas o dia a dia de um Atelier as vezes é bem tortuoso. Engana-se quem pensa que trabalhos artesanais bonitos são feitos a base de pó mágico de Pirlimpimpim. Todas as peças em algum momento foram idéias, planos ou projetos, na mente ou rabiscados em um papel. Transformar tudo em peça costurada, passada e pronta, nem sempre é fácil como tínhamos em mente.

A foto acima mostra isso. Cortamos tiras longas de tecido, costuramos do avesso, desviramos, passamos a ferro, cortamos em tiras menores, costuramos como alças nas peças, desviramos, passamos de novo e achamos que estava bom. Depois desmanchamos tudo! 
Loucura!? Não. 
Então, por quê? Porque não ficou como imaginamos, porque podíamos fazer melhor e mais bonito. Mas não estava pronto? Sim estava. 
E está novamente, depois de passarmos toda a tarde trabalhando em cima das mesmas peças da manhã. Agora o trabalho está pronto, está bonito, está fofo, 'redondinho' para a foto que vocês irão ver em breve aqui pelo blog. 
E isso não se chama mágica. Chama-se trabalho. 
Artesanato dá trabalho! Artesanato é único, é manual, é exclusivo, são peças limitadas, feitas com dedicação e empenho.
É isto que torna o artesanato bonito!
Então agora tudo está perfeito? Não. 
Porque as idéias mudam, os aprendizados surgem, os materiais se transformam. 
Então não fica pronto nunca? Sim, fica pronto e fica bonito. 
Mas queremos lembrá-los, que até chegarmos na fase do trabalho pronto, o alfinete quebra e espeta a mão. A costura pega na pontinha da etiqueta e ela precisa ser refeita. Faltam 10cm na metragem do tecido, a cor rosa não será suficiente, a tonalidade azul bebê acabou, e o verde pastel está sobrando... o tecido de letrinha não tem mais nem na loja americana. A miçanga dourada não é suficiente, e a vermelha tem o furo pequeno demais por onde o cordão acetinado não passa...
Por maior que seja o cuidado com estoque e materiais disponíveis esta é uma rotina  diária dentro de um Atelier cheio de atividade. Portanto, lembre-se disso quando estiver diante de um trabalho artesanal. 
Critique se não estiver bonito, se o acabamento deixar a desejar, mas elogie, elogie muito quando ele estiver 'bonitinho'. Você não precisa comprar, mas o elogio é gratuito e faz bem, para quem dá e para quem trabalhou duro.
Não tenha medo de opinar, de sugerir alterações, dê 'pitaco' a vontade! E, se optar por comprar, reconheça a exclusividade da peça, os pontinhos feitos a mão, o tempo dedicado ao bordado. O acabamento do viés, da miçanga, a costura retinha, o trabalho bem passado, o pesponto, o conjunto, até a foto que você viu pelos bastidores e tenha a certeza de que não foi mágica. 
Foi trabalho, feito com responsabilidade e muito amor, mas só amor não paga contas. Portanto sem 'mimimi', trabalho é trabalho, cada um com o seu e todos devem ser valorizados e bem remunerados. Artesanato têm preço e um 'valor' embutido nele.
E não, nós não exploramos ninguém, buscamos sempre o preço justo e somos abertos as negociações e ao 'descontinho' camarada, mas caridade nós fazemos sem anunciar. =D

20 comentários:

simone arrais disse...

É isso, amiga. Quem vive do manual tem que saber demonstrar o valor de cada peça produzida. E você o disse muito bem. Bjs!

Bethinha disse...

Olha, fazia tempo que não lia uma matéria mostrando o trabalho que o artesanato dá, as pessoas acham que é fácil e na verdade é isso, mágica não existe, existe esse trabalho paciencioso e dedicado da artesã, que não desiste nunca!

Luluzinha por Luiza Cavalcante disse...

Texto maravilhoso, Ana!! Bjs!

Cibele Studart disse...

É isso aí! Sei quase tão bem quanto você como o "tal" do artesanato dá trabalho!!!
Só 10 dias!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Elô Bueno disse...

Perfeito, Aninha! Vou compartilhar teu texto!
beijos

Gislene Ellery disse...

Nossa! Adorei isso menina! Vc arrasou!
Disse tudinho e nao faltou nadinha! Perfeito!
Será compartilhado! ;-)

Beijos!

A Casca da Cigarra disse...

Perfeito.

Amora Doce disse...

Nem precisa dizer mais nada né Ana!Perfeito, sem tirar nem pôr!E só quem põe a mão na massa (ou no tecido) de verdade é que sabe exatamente o que vc está falando!Adorei!

Beijos!

Jud disse...

Redondinho, você tem o dom da palavra!!!
Bjo,
jud-artes.

Cecilia e Helena disse...

Excelente texto! Esta manhã de domingo ficou mais alegre depois que li o que você escreveu! Ontem estava pensando tanto nisso: no cuidado, no carinho com que fazemos nossos trabalhos. O trabalho, a paciência ... Valeu! Muito bom! Abraço da Cecilia.

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

Neli Alves disse...

Valeu mesmo! Uma excelente reflexão! Tudo que pensamos e não temos o dom de exprimir em palavras. Parabéns!
Bjks.

Paty disse...

Adorei o texto, miga!
Disse tudo! :)

martha tavares disse...

apoiadissimo! muito bem! maravilhosamente bem colocado! parabens!
martha tavares guedes.

Tildas by beth & arte disse...

Ana... concordo plenamente com a tua fala!!! Principalmente no que se refere à "caridade". Nosso trabalho é de qualidade e isso é o que vale!
Bjs

Cheiro de Carinho disse...

Adorei.... retrata exatamente o que estou sentindo agora na montagem do meu atelier, em que cada detalhe é feito e até refeito com a maior dedicação e acima de tudo, muito prazer.
Bjs e parabéns

Isabella Morais disse...

Eu queria muito poder trabalhar com você Aninha. Eu sou tão sozinha pra fazer as coisas aqui que muitas vezes nem tenho motivação. Seria muito bom poder pensar e por em ação muitas coisAS aí contigo...pena que estamos muito longe!

♥ Nia disse...

Tens o dom da palavra! =)
E eu adoro ver fotos de bastidores, o processo de criação e execução também dá gosto ver :D

cidoleta disse...

Muito bem ditas suas palavras,artesanato é sim uma prazer para quem gosta e faz mas não deixa de ser um trabalho.mas muitas pessoas ainda tem preconceito acha que porque foi feito em casa tem que ser baratinho quase de graça.Mas dá trabalho precisa investimento de tempo e dinheiro e muitas vezes até abrimos mão de noites de sono e do lazer com a família para dar conta das encomendas.Por isso mais que apoio seu post e eu assino em baixo. bjs e muito obrigado!

Si* disse...

Parabéns pela postagem.
Tudo muito claro e verdadeiro.
=D