20 agosto 2013

Hoje tem pimenta

E um post que poderá ser 'ardido' para alguns.
Os dias têm sido acelerados por aqui, muito corta & costura. Novidade bacana para o final deste mês, bazar em Porto Alegre no inicio de setembro. Com todo agito vêm algumas reflexões, que tornam este post um daqueles 'apimentados' que por vezes escrevemos.
Sabemos que muitas pessoas reconhecem o trabalho artesanal em todas as suas etapas. Outras não, por ingenuidade, por nunca terem visto a produção ou por esperarem que tudo tenha valor 'made in' que por vezes esconde mão de obra barata em regime de escravidão. Nem tanto o céu nem tanto o mar, sejamos justos.
Já comentamos outras vezes que artesanato dá trabalho e em muitos casos é o trabalho, função ocupacional de muitas pessoas. Envolve pesquisa, dedicação, erros, acertos, como qualquer outra atividade. Uma peça não 'nasce' sem moldes, sem tentativa, sem experimentação. Até a foto final de um produto, tem muito chão, tem suor, tem horas de trabalho. É isso que nos move, é isso que dá entusiasmo para recomeçar a cada dia, que paga as contas e nos enche de orgulho. Então, não banque o 'espertinho' as custas dos outros. Se você faz artesanato divulgue a sua arte, seu talento, seu produto, a sua marca. Mas tenha em mente que ser educado, ainda é a alma de qualquer negócio. 
Parcerias são bem vindas, boas marcas se promovem e tem espaço para todos. 
Algumas regrinhas de boas maneiras: 
1) É feio tentar se promover as custas de trabalho alheio. Se você varreu a casa, ótimo, mas se foi uma diarista, não diga que o trabalho da casa estar limpa foi seu. 
2) Se você curtiu um trabalho de uma determinada marca, lembre-se que o trabalho tem marca. Calça jeans é calça jeans, mas pode ser Calvin Klein, Cantão, C&A, José Paulino ou qualquer outra marca de qualquer valor.
3) Se você quer promover a marca que você curte e usa, faça a propaganda boca a boca, recomende aos seus queridos. O resto do marketing a própria marca faz, tenha certeza disto.
4) Viu na rede social e quer compartilhar a foto para ver se a costureira da esquina faz igual? Ético ou não, é direito seu, faça por mensagem privada. O mundo não precisa saber que você tem só uma cópia da Monalisa cujo original está no museu do Louvre.
5) Ainda nas redes sociais, quer compartilhar uma foto belezinha? Curta a foto, avise que irá compartilhar e faça isso com os seus contatos sem tornar a foto uma referencia pública, ou melhor, faça com o amigo específico, que curte aquele tipo de foto. De preferência expresse a razão do compartilhamento. Passo a passo: Curtir foto > Adorei o biscoito decorado, vou compartilhar > Queridos, olhem que foto linda, o biscoito FULANINHA decorado com o nome da minha filha. Eu adorei e resolvi compartilhar com vocês esta belezinha.
6) Se você deixa um comentário num blog é porque você gostou do assunto, do blog, do autor da mensagem, ou é porque quer retorno para o seu blog? Pense nisso. Se o autor do blog quiser contatá-lo basta acessar o perfil, mantenha atualizado, com um cadastro de email, e será fácil o contato. Você não precisa assinar o comentário com nome, link, CPF, RG e telefone de contato. Acredite, é totalmente desnecessário e ainda corre o risco de virar SPAN.
7) Você faz crochet (ou qualquer outra coisa) ótimo. Você pode trocar mil figurinhas com quem faz, mas entenda,  quem acessa uma determinada página, quer saber daquela marca. Então nem adianta você deixar um recadinho do tipo: Que lindo eu também faço crochê para vender! Seguido do nome, link, CPF, RG e telefone de contato. Se o cliente está ali naquela página, está porque quer, se ele estivesse perdido, faria buscas no Google!
8) Você curtiu muito a foto de alguém, algum trabalho? Legal! A foto não é sua, faça uma igual, parecida, semelhante... Faça a sua foto, divulgue a sua foto. É bem mais bonito do que  entrar na casa de alguém, abrir um álbum de fotos, retirar a fotografia e levá-la embora para exibir num porta retrato e dizer: foram minhas ultimas férias, meu casamento ou nascimento do meu filho. Foto possui direito autoral... Repara que em qualquer foto de jornal ou revista o nome do fotografo aparece numa legenda. Não é a toa. 
Claro que este post não é um manual de boas maneiras,  nem se esgota nestes poucos itens. Se você achou tudo uma grande bobagem ao menos considere as palavras de Glória Kalil que têm muito mais cacife para falar de educação: "As regras de boa educação aplicam-se em tudo, até no mundo virtual. A mesma educação do dia a dia com familiares, amigos, colegas de trabalho e desconhecidos deve ser aplicada no mundo virtual".
Boa educação não custa dinheiro mas valoriza o ser humano e não menos importante gentileza gera gentileza.  Bom dia!

17 comentários:

Juliana Kimura disse...

Falou e disse Ana!

De más intenções, o mundo está cheio, às vezes é preciso dar um chacoalhão nas pessoas, pra ver se acordam!

Beijos, boa semana (:

Cibele Studart disse...

U-a-u! Sempre direto ao assunto, e com muita propriedade. Parabéns pelo texto sem (como dizemos em nordestinês) "arrudeios".
Algumas pessoas vão ler e pensar "nossa! Não acredito que tem gente que faz isso que ela tá falando"... e é só o que tem! Gente sem noção tá espalhada feio praga pelo ar. Infelizmente.

Jud disse...

Falou e disse!Certíssimo!
Bjo Ana!
jud-artes.

Paty disse...

Post perfeito como sempre!
Disse tudo e mais um pouco,... as vezes precisamos passar o recado sem papas na língua!

BJim

Cecilia e Helena disse...

Ana:
Palavras mais do que adequadas e verdadeiras. Já passamos por algumas situações desse tipo. Há muita gente "sem-noção" (como a Helena e eu dizemos), que pensa que porque está na Internet é de todos. Ou muitas que fazem com má intenção mesmo. Falou e disse. Um abraço carinhoso da Cecilia.

Márcia Marinho disse...

Parabéns pelo post e pelo desabafo.
Acho que expressou com sensatez.
E falou que não é um manual mas ele certamente vai ajudar em muitos momentos. Pinado e compartilhado!

Rafa disse...

Se as pessoas levassem à sério aquela frase clichê que nossas mães tanto falavam "Não façam com os outros, o que não gostaria que fizessem com você", o mundo seria muito mais justo e simples de se viver. É só ter bom senso, genteee :P

adorei o texto, frô! sem rodeios, do jeito que gosto rsrs

beijão

Michelle Hemann disse...

Disse tudo!!!
Abraço
Michelle

Feito a mão baby disse...

Tudo verdade, Aninha!!!
Nos últimos tempos tenho me dedicado a lembrar que boas maneiras é sempre o melhor caminho, lá no Flickr.
Com muita sutileza... mas também acredito na eficácia da pimenta.
Parabéns!! Adoro teus textos! Sempre claros e pertinentes!


Nina Dias disse...

Com certeza são dicas legais e que não ofende ninguém, muito pelo contrário, dá a brecha pra fazer o certo! Gostei! bjs Nina

simone arrais disse...

Sempre é bom lembrar coisas simples, né, Aninha? Não creio que com tanta informação ainda seja coisa de gente "sem noção" não... Acho que é má fé mesmo! Bjão!

Fernanda disse...

kkk...muito bom Ana...
ai ai, da até preguiça desse povo, rs.
Internet tá virando terra de ninguém mesmo.

beijinhos e uma linda quarta-feira :)

Teresa Agrello disse...

Muito bom!!!

Elô Bueno disse...

Aninha, muito bom! Vou compartilhar na fanpage do atelier!
Acho que estamos sintonizadas. Eu estava pensando exatamente em tudo isso que vc disse! Vi o seu post compartilhado pela Márcia Marinho!
Obrigada!

beijos

Fernanda Ferreira disse...

Falou tudo!!! Amei cada palavra...
Bjins...

♥ Nia disse...

Concordo com todas as tuas palavras Aninha! Custa crer que hajam pessoas que façam todo este tipo de coisas que te levou a escrever no post! Isso é que é chocante! É uma grande lata como dizemos aqui - falta de vergonha na cara!!
Infelizmente estamos sujeitos a nos cruzar com pessoas assim, ainda mais com as redes sociais que ampliam tudo - tanto para o lado bom, como para o lado mau =/
Respira fundo e espera que a decência caia sobre essas pessoas, ou, pelo menos, que os outros as saibam identificar! Também vejo muita gente copiar trabalhos mas sei reconhecer que nao há nada como o original! :)

Luluzinha por Luiza Cavalcante disse...

Texto maravilhoso, Ana! É por aí. Um pouco de educação só pode fazer bem. Beijos!