28 janeiro 2014

Cuidado! Atenção com seu lixo.

Pessoal hoje o papo aqui é muito, muito sério. Não é post apimentado, daqueles sem papas na língua, mas o assunto demanda a mesma atenção, combinado?
Vocês já pensaram na forma com que descartam agulhas quebradas ou velhas, alfinetes tortos, lâminas do cortador circular ou botões com grampos de metal?
Se pensaram e encontraram uma alternativa segura, ótimo. 
Se não pensaram, agora é a hora.
Materiais deste gênero não podem ser descartados em lixo comum. Vocês conseguem imaginar um papeleiro enfiando a mão numa sacola com lixo assim? Eu consigo e a imagem que vem a mente é um filme de terror. Tem o lixeiro, que certamente ficará dias afastado da sua função ou, mesmo que o saco de lixo não cause ferimentos a estas pessoas, você imagina o material rolando numa esteira em algum centro de reciclagem de lixo?
Gente além de uma ação responsável, o descarte de lixo assim, é uma obrigação, é respeito a integridade física do próximo. 
Se alguém espirito de porco estiver pensando que uma agulhada no dedo não é nada, mude o pensamento, por favor. Pode não ser para quem trabalha com costura, eu mesma, toda hora levo uma espetada numa das mãos, mas para quem não tem nenhuma relação com o serviço é desnecessário e perigoso, e nem para um inimigo desejo um corte com lâmina circular, geralmente profundo e sério. 
Então, o que fazer com o lixinho? Guardar para eternidade? 
Não! Claro que não, faça apenas o descarte adequado.
Estas caixinhas amarelas de papelão são bastante utilizadas em ambiente médico/hospitalar. Nelas os profissionais descartam agulhas de seringas usadas, lâminas de bisturis, materiais perfuro-cortantes contaminados que serão encaminhados para a coleta e tratamento específico deste lixo.
Aqui no Atelier não temos uma caixinha destas, juntamos o material num potinho e de tempos em tempos descartamos. Você pode falar com seu ginecologista, no hospital da sua cidade, num laboratório de análises clínicas, com seu dentista, acredite não é complicado achar um profissional que faça uso destas caixas e ser um cidadão responsável que cumpre esta tarefa. 
Daqui para para frente, você não pode mais descartar este tipo de material no lixo comum, ok? Por um mundo mais humano, mais gentil, o exemplo começa por mim, por você.
Vale lembrar que esta é a forma usada aqui no Atelier Caseiro, a forma encontrada para solucionar o problema de descarte deste lixo, evitando jogá-lo no lixo comum, numa cidade onde a coleta seletiva de lixo é bem capenga e não há orientações referentes ao assunto. Não é uma verdade universal e talvez existam formas mais corretas ou pré estabelecidas em cidades onde a coleta seletiva esteja estabelecida e em pleno funcionamento. Se você souber, divida a experiência conosco.

5 comentários:

Jane Pigatto disse...

Oi amiga. Tenho montes deste material e não sei aonde descarto; E vou continuar guardando. Hoje, por acaso,de passagem numa rua por aqui vi uma coleta de lixo eletronico. Quando levar lá meu lixo eletronico vou ver se há também este tipo de descarte. Falo de Porto Alegre/RS


Flávia Castanheira disse...

Aninha, nunca pensei nisso??!! As lâminas eu não descarto pois tenho um afiador de lâminas, mas alfinetes eu geralmente os entorto mais, enrolo num papel e descarto no lixo comum, lendo seu post creio que não é o suficiente.
Vou começar a pensar nisso com mais cuidado.
Obrigado, beijos

Gislene Ellery disse...

Adorei! Nunca havia pensado nisso... Eu fazia como a Flavia com as agulhas e alfinetes... Amei a superdica!!!
Beijos!!!

Paula Almodovar disse...

Eu faço como a colega lá em cima. Enrolo num papel e passo fita adesiva, e ainda coloco uma etiqueta "perfurocortante". Todo meu lixo "especial" é identificado com etiquetas ou uma folha de papel mesmo: Reutilizáveis, recicláveis, perfurocortantes ou envasado e marcado como poluente. Também imagino a cena do coletor ferido.

clais disse...

Eu sempre juntei o material em questão e pedia para a.moça que fazia acupuntura na minha mãe, descartar para mim.